Entrada Particulares Viagens

Viagens - Questões mais frequentes

Existem limites de capital para as coberturas contratadas?

Depende das garantias em causa.

O aconselhamento médico, a remessa urgente de medicamentos para o estrangeiro, o acompanhamento da pessoa segura hospitalizada, o transporte ou repatriamento, encargos com menores, a procura e transporte de bagagens perdidas, entre outras situações, podem não ter limites.

Em caso de assistência clínica no estrangeiro ou comparticipação em despesas de estadia, regra geral, existem limites, variáveis de seguradora para seguradora e de acordo com a garantia contratada.

Por outro lado, no caso de uma viagem de avião, o transportador aéreo tem uma responsabilidade definida por convenção internacional que delimita a responsabilidade dos transportadores em caso de morte, ferimentos ou quaisquer outras lesões corporais sofridas pelos passageiros, e ainda por avaria, perda, destruição ou deterioração de bagagens.

O seguro de assistência em viagem tem franquias?

Consoante as coberturas contratadas, podem ser fixadas franquias que correspondem à parte do risco que fica a cargo do segurado e que podem ser expressas em quantitativos fixos, em percentagem, em número de dias ou em quilómetros percorridos.

O valor da franquia ou a sua forma de cálculo são definidos em cada contrato de seguro. Informe-se sempre antes de fazer o seguro.

Vou de férias para o estrangeiro. Se eu utilizar os serviços médicos noutro país, o seguro protege-me?

O seguro apenas comparticipará nas despesas efectuadas no estrangeiro, se durante a viagem ocorrer um acidente ou doença que, de modo súbito e imprevisível, atinja qualquer das pessoas seguras.

Se contratar um seguro de acidentes pessoais, quais as garantias de que posso beneficiar?

O seguro de acidentes pessoais garante, regra geral, o pagamento de um valor previamente acordado se ocorrer um acidente do qual resulte a morte, invalidez permanente, incapacidade temporária, internamento hospitalar, despesas de tratamento e repatriamento e despesas de funeral.

Vou fazer umas férias que envolvem a prática de actividades com algum risco. Tenho coberturas para todas as actividades?

A cobertura de acidentes que sejam consequência de desportos de competição e respectivos treinos, alpinismo, artes marciais, boxe, caça, caça submarina, desportos de inverno, motonáutica, pára-quedismo, tauromaquia, bem como outros desportos e actividades de análoga natureza e perigosidade está normalmente excluída do âmbito dos seguros, podendo, no entanto, ser contratada desde que expressamente solicitado, e mediante o pagamento de um prémio adicional.

A minha câmara de filmar ou máquina fotográfica pode ser incluída no seguro de bagagem?

Pode. Uma câmara de filmar ou uma máquina fotográfica pode ser considerada “bagagem”, desde que expressamente identificada e valorizada no momento da celebração do contrato de seguro. No entanto, certifique-se junto da seguradora, para saber em que condições é que os danos sofridos por estes objectos ficam cobertos.

Se me assaltarem o carro, durante a viagem, pagam-me a bagagem roubada?

Depende das circunstâncias em que o roubo se der. Deve ter atenção ao modo como transporta a sua bagagem pois as seguradoras, normalmente, não garantem o roubo de bagagem em certas situações, nomeadamente:

•    Quando transportada sobre veículos abertos;
•    Quando transportada no interior de veículos descapotáveis;
•    Quando transportada do interior de veículos cujos vidros não estejam fechados e/ou as portas não estejam devidamente trancadas;
•    Quando esteja em veículos estacionados, durante a noite, fora de uma garagem fechada ou sem guarda permanente.

A quem, quando e como devo participar um sinistro?

Deve comunicar o sinistro de imediato à seguradora e/ou empresa prestadora de assistência, por telefone, telegrama ou fax e confirmá-lo por escrito, no prazo de oito dias.

Regra geral, ficam a cargo da seguradora as despesas de comunicação feitas com o objectivo de viabilizar ou facilitar o exercício das garantias do contrato, sendo as chamadas telefónicas “a pagar pelo destinatário”.

A comunicação deve conter os elementos necessários para lhe ser prestada assistência no mais curto espaço de tempo possível, nomeadamente:

•    A sua identificação;
•    Número da apólice;
•    Local do sinistro, bem como dia e hora em que teve lugar;
•    Número de telefone ou fax para onde pode ser contactado;
•    Assistência pretendida

Se o sinistro originar o funcionamento da cobertura de acidentes pessoais, deve comunicar à seguradora a natureza e causa provável da lesão e, se for caso disso, enviar os respectivos relatórios médicos pormenorizados ou certidão de óbito.